PROTEGIDO POR UMA BALEIA

Posted: 21/06/2010 in Psicopedagogia através da Palavra
Tags:

Jn 2.1 à 10- E orou Jonas ao Senhor, seu Deus, das entranhas do peixe. E disse: Na minha angústia, clamei ao Senhor, e ele me respondeu; do ventre do inferno gritei, e tu ouviste a minha voz. Porque tu me lançaste no profundo, no coração dos mares, e a corrente me cercou; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado por cima de mim. E eu disse:  Lançado estou de diante dos teus olhos; todavia, tornarei a ver o templo da tua santidade. As águas me cercaram até à alma, o abismo me rodeou, e as algas se enrolaram na minha cabeça. Eu desci até aos fundamentos dos montes; os ferrolhos da terra correram-se sobre mim para sempre; mas tu livraste a minha vida da perdição, ó Senhor, meu Deus. Quando desfalecia em mim a minha alma, eu me lembrei do Senhor; e entrou a ti minha oração, no templo da tua santidade. Os que observam as vaidades vãs deixam a sua própria misericórdia. Mas eu te oferecerei sacrifício com a voz do agradecimento; o que votei pagarei; do Senhor vem a salvação. Falou, pois, o Senhor ao peixe, e ele vomitou a Jonas na terra.

“Este Problema é Seu”

Deus pediu a Jonas que fosse pregar a Nínive, anunciando-lhe a sua próxima destruição. Jonas, porém, desejava que aquela cidade fosse castigada, abatendo assim um dos grandes inimigos de Israel.  Receava que a sua pregação produzisse efeitos contrários a seus desejos, que o povo se arrependesse e que Jeová suspendesse a execução de sua justiça. Por isso, desceu a Jope e encontrando ali um navio que ia para Társis,  embarcou nele. Pavorosa tempestade se levantou, ameaçando o navio. Os marujos lançaram sortes para descobrir o causador de tão forte calamidade. A sorte caiu sobre Jonas. Então ele lhes contou que era servo do Deus do céu, que fez o mar e a terra, e que se o lançassem às ondas, cessaria a tempestade. Com relutância obedeceram. A tempestade acalmou-se logo, e o profeta que havia desaparecido no abismo, foi tragado por um grande peixe que Deus havia preparado. Surpreendido por achar-se vivo no seio das águas, o profeta deu graças a Deus por o haver livrado da morte e manifestou desejo de salvar-se. Finalmente o peixe o vomitou na praia. Nínive arrependeu-se ao ouvir a pregação de Jonas, enquanto que Israel permanecia surdo à pregação dos profetas que lhe eram enviados. Esta verdade seria demonstrava futuramente na pronta conversão dos gentios, em contraste com a incredulidade de Israel.

Razão é a faculdade espiritual pela qual o homem se diferencia dos animais; inteligência. A identificação é o reconhecimento duma coisa ou dum indivíduo como os próprios. A identidade  são os caracteres próprios e exclusivos duma pessoa: nome, idade, estado, profissão, sexo, etc. A identificação é o mecanismo psicológico pelo qual o indivíduo assume, mais ou menos permanentemente, as características de personalidade investidas na imagem de outra pessoa internalizada, mediante um processo de incorporação. A identificação com o pai, por exemplo, pressupõe a adoção prática  dos modos do pai, como se o filho fosse o próprio pai e não individualidade distinta. A empatia que é a compreensão intelectual de uma pessoa por outra pessoa, associada à capacidade de sentir como se fosse essa outra pessoa. A identificação é o método pelo qual o indivíduo aprende a vencer suas frustrações, conflitos e ansiedades. A pessoa assume o papel da outra, incorporando-o à sua própria personalidade. Ela aprende a reduzir a tensão, modelando seu comportamento de acordo com a da outra.

Jo l7.26 “Para que o amor com que Me amaste esteja neles, e Eu neles esteja”.

“Família” é uma palavra arraigada em Deus: ”Deus é o Pai”. Deus é uma família divina. Quando um homem ou uma mulher se unem em casamento, Deus lhes estende este nome que, em essência, lhe pertence. O verdadeiro significado desse nome reflete a natureza e vida da divina família em sua família humana. Aqueles que estão em Cristo passam a ter a identificação da família de Deus. Arraigados e fundados como um edifício em um sólido fundamento. A essência da maior plenitude de Deus que é o amor. Ef 3.17,19 Para que Cristo habite, pela fé, no vosso coração; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais cheios de toda plenitude de Deus.

Uma pessoa que está em Deus tem que compreender depressa e bem qualquer situação nova e que toma perante ela, a atitude conveniente. Uma pessoa de Deus é definida como: “a capacidade de adaptação do comportamento às circunstâncias de cada momento”. Ela compreende, entende, percebe qual a finalidade de cada situação, sem questionamento.

Jonas, servo de Deus, precipitado no abismo, e tirado de lá vivo,  era da Família que significa literalmente “Membro da família de Deus, e um verdadeiro israelita , mas longe de entender o coração de Deus.  Os israelitas também não se identificaram com o Messias. Não compreenderam, não entenderam, não perceberam o propósito do Cristo. Quando viram que Jesus se relacionava com os menos favorecidos, e que lhes proporcionava saúde, alimento e dignidade, foi um choque muito forte para as suas expectativas; não podiam conceber que seu Messias esperado estivesse se relacionando com os pobres, com os mendigos, com os pecadores, etc.

A metáfora do corpo, sendo suprido por Deus é complementar à de edifício… templo sendo habitado por Deus através do Espírito Santo. Deus renova a natureza de seus filhos redimidos para tomar as boas obras uma possibilidade de vida. A pessoa identificada em Deus tem o desejo de ajudar todos, judeus e gentios a ver o papel pessoal que cada um tem ao dispensar (disseminar, distribuir, administrar) a grande verdade do propósito de Deus na terra. Poder compreender o reforço do Espírito Santo no interior da pessoa, sabendo que o amor de Cristo traz a plenitude e a essência para a compreensão do objetivo dos dons espirituais. A Paz significa “ estar unido com”, bem como “terminar com a hostilidade”. Causar uma interrupção da separação e uma interrupção da rivalidade. Reconhecer Deus na sua qualidade de chefe da família, respondendo à sua liderança, unido em propósito e vontade; ajudando-o de verdade sem questionamento. Ef 5 1,2 Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados: e andai em amor , como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.

“Aperfeiçoamento”

Uma adaptação, preparação, treinamento, tornar completamente qualificado para o serviço. Na linguagem clássica, a palavra  é usada para o ato de fixar um osso durante uma cirurgia. O grande Médico ensina os ajustes necessários para que seus filhos não fiquem deslocados. Ef. 4.12 Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo.

O aperfeiçoamento é uma totalidade recuperada, como quando um braço quebrado é fixado e emendado; uma função descoberta como quando um membro está funcionando adequadamente. Não a imputação, mas edificação ( Fortalecimento interno).

Nenhum ser vivo poderia subsistir se não recebesse do ambiente que o rodeia uma certa influência, da qual extrai, continuamente e sem cessar, novas forças. A planta volta suas folhas para o sol da forma que lhe é mais conveniente. É comum encontrarmos pessoas que querem amoldar todo mundo às suas opiniões; são espíritos autoritários. O indivíduo que não está interessado no seu semelhante se identifica como Jonas. A arrogância, a agressividade, o atrevimento, o orgulho excessivo, faz com que Jonas se volte para Deus apenas na hora da necessidade. Somente na hora da morte é que Jonas reconhece a soberania de Deus e se identifica com Ele.

Deus na Sua infinita misericórdia coloca um peixe para proteger Jonas.  Aquela baleia indefesa, sendo um animal irracional, consegue se identificar com seu Criador. Envolvida pelas águas, sente o amor do Pai e obedece ao comando do Criador, vomitando Jonas,   nas areias da praia.

“Amor Incondicional”

Benevolência inconquistável e boa vontade invicta. O bem maior para a humanidade. Não é preciso química, afinidade ou sentimento. Ele deu o Seu melhor para restaurar a humanidade. Nossa vida espiritual custou a vida do Filho de Deus. Amor incondicional,  amor por escolha e por um gesto da vontade. Um ato de doação.

Jo 3.16 Porque Deus “Amou” o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho Unigênito, para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Pastora e Psicopedagoga: “Mônica Druzian”.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s