AGRESSIVIDADE – ATAQUE EMOCIONAL

Posted: 27/10/2009 in Psicopedagogia através da Palavra
Tags:

42-20271429Lc 11.20,23-

Quando o valente guarda, armado, a sua casa, em segurança está tudo quanto tem. Mas, sobrevindo outro mais valente do que ele e vencendo-o, tira-lhe toda a armadura em que confiava e reparte os seus despojos.Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta espalha.

Jesus discute do menos importante para o mais importante. Os pais humanos , que cometem falhas, deveriam atender  às verdadeiras necessidades de seus filhos, ao invés de enganá-los com presentes.Quais as necessidades básicas de um filho?O mais importante para uma criança é um bom relacionamento entre o casal. Os pais são a segurança que suprirá ,espiritualmente, e materialmente o bem estar do menor.Jesus adverte que uma situação de separação ,   trará danos insuperáveis.Uma criança nunca conseguirá aceitar um novo relacionamento tanto do pai ,como da mãe.O vazio deixado pela saída de um dos cônjuges , deverá  ser preenchido com algo que satisfaça esta criança, ou , caso contrário , a criança ficará aberta para suscetíveis ataques emocionais.Não é nada agradável para um ser em crescimento , de repente se ver sendo criado por uma pessoa estranha, e ter muitas vezes que chamar este estranho de: meu novo pai ,ou, minha nova mãe.

Uma criança nunca pede para vir ao mundo. A responsabilidade realmente ,é de quem os coloca no mundo.Desde a fecundação aquele serzinho indefeso já depende totalmente da mãe para vir ao mundo.O nascituro já é uma vida. Daí pra frente, toda a responsabilidade será do casal. Por isso o Senhor Jesus adverte: cuide do seu lar, da sua família.

As maiorias das crianças estão crescendo cheias de agressividades. Atitudes agressivas geralmente são expressões de conflitos ,que uma criança usa como forma de pedir ajuda.Ela não consegue expressar seus sentimentos com palavras.Imaginem uma criança que adora o seu pai, de repente terá que chamar outra pessoa de pai?Ou uma criança ter que admitir sua mãe dormindo e fazendo sexo com outro homem?

Vai gerar insegurança, incerteza, medo, desamparo. Vai ter que se adaptar a uma nova situação.Se os pais conseguirem identificar o que incomoda a criança, e ajudando-o em suas dificuldades, as agressividades tende a desaparecer.Nunca se deve brigar na frente de uma criança.O mundo delas é diferente dos adultos.Para elas as brigas representam escuridão, trevas, é como ficar sozinho em um quarto escuro. Muitas vezes elas querem dormir no meio do casal, porque estar com os pais lhes dá segurança, totalmente oposto à escuridão, ou mal. Seus pais são os protetores que os livrará de todo o perigo.

Jesus estava no meio da multidão e ouviu uma mulher dizer: Bem- aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste! Mas Ele disse: Antes, bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guarda.

Jesus é o sinal para esta geração. Não se pode deixar corromper por emissoras de TV que dizem ser o casamento ,uma instituição falida.A família é a base para um futuro de sucesso.  É através da educação familiar que uma criança saberá discerni entre o bem e o mal. Somente através da orientação do alto é que chegaremos a ter uma verdadeira afinidade entre pais e filhos.

ÀS vezes a agressividade se aprende na própria família. Em casa onde todos tentam se impor pela força, ser agressivo é uma maneira de se legitimar.Por isso, o primeiro passo é a família fazer uma auto-avaliação  para identificar as atitudes agressivas da criança. Gritar e revidar a violência são os piores erros que os adultos podem cometer, pois, reafirmam para a criança, que aquele comportamento é aceitável. Ganha quem é mais forte ou grita mais alto.

Na hora da agressividade, o melhor é parar com que estiver fazendo, e tentar acalmar a criança. Depois com calma, voltarão ao mesmo assunto , explicando a autoridade dos pais.Colocando os limites, com clareza para que a criança possa entender o sim, ou ,o não.

JESUS abençoa as crianças. Mt 19.13,15 Trouxeram-lhe, então, algumas crianças, para que lhes impusesse as mãos e orasse; mas os discípulos os repreendiam. Jesus, porém, disse: Deixai os pequeninos e não os estorveis de vir a mim, porque doas tais é o Reino dos céus. E, tendo-lhes impostos as mãos, partiu dali.

Aprenda a mostrar este amor de Jesus para seus filhos. Eles crescerão com segurança e sem temor. Mesmo para vocês que são os pais. Jesus Cristo dentro dos lares trará a paz emocional, o equilíbrio espiritual. Ele guiará para o caminho certo.

Nunca usar o termo de comparação como: este menino puxou ao pai, ou, é nervosinho como a mãe. Possivelmente, o pai ou a mãe, passaram por sérios problemas em suas vidas, dos quais o filho pode ser poupado.O passado como se diz: já passou.Eis que tudo se fez novo.

                                                            Pra e Psicopedagoga; ”Monica Druzian.”

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s