OS DOIS ALICERCES – HOMEM PRUDENTE OU HOMEM INSENSATO

Posted: 20/10/2009 in Psicopedagogia através da Palavra
Tags:

42-17861059Mt 7.24 ,27.

Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.E aquele que ouve estas minhas palavras e as não cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda.

Na frente, sob os olhares de toda a multidão, um casal se ajoelha nas almofadas aveludadas. Receberão as bênçãos do matrimônio: Unidos na doença, na saúde; na alegria, na tristeza; na bonança, na fartura; até que a morte vos separe. Para toda uma vida.

Ambos estão nervosos, e ouvem à voz do sacerdote que lhes faz uma pergunta fatal: a aceita (a) como esposo (a) para honrá-lo (a), respeitá-lo (a), amá-lo (a)?

E, cada um, por sua vez, responde firmemente: Sim, eu aceito.

O sim exprime afirmação, acordo, permissão, um ato de consentir. Esta simples palavra muda o destino, o caminho; até a morte de um dos dois.

Ao receberem as bênçãos de Deus que os une em um só corpo, de braços dados sorrindo, seguem pelo tapete vermelho como conto de fadas, para um universo cheio de encantos e de surpresas. Seguem para a viagem de núpcias, que significa celebração.

Pesadelo ou Realidade?

A viagem foi maravilhosa. Hotel cinco estrelas. Passeios, festas, praias,compras.Mil amores.

Eu te amo o tempo todo. Como se diz: dois pombinhos e beijinhos pra lá e pra cá.

A lua de mel acaba, e, o casal retorna. A realidade entra em ação.O “Sim” será para sempre.

Ao levantar o casal se depara com a realidade. Cabelos desarrumados, rosto inchado, nariz brilhante, boca amarga, cheiro de suor e, suas necessidades fisiológicas a serem feitas. Não tem mais volta para a casa dos pais. Terão que se adaptar naquela nova vida. Toalhas molhadas na cama; pasta de dente na pia,roupas jogadas pelo chão,casa para limpar, roupas para lavar,comida a ser feita, dinheiro para ganhar, e, filhos que irão chegar.

Mesmo quando dois seres se amam profundamente e quando o amor foi abençoado por Deus, a felicidade deve ser conquistada e reconquistada constantemente. O marido e a esposa devem trabalhar incessantemente para construírem e reconstruírem , dia a dia, um amor que o tempo e os choques da vida tendem constantemente a destruir.

Um ano após o casamento: Bodas de papel. O papel está longe de possuir a consistência da prata, do ouro, do diamante.Começa as cobranças, as reclamações, as podas, as brigas. Ela quer ouvir o tempo todo: Eu te amo. Aos olhos de um homem o problema é resolvido de uma vez, definitivamente: Eu te amo, tu me amas, nós nos amamos. Está entendido, estabelecido. Nós dois já sabemos disso. Por que repetir este estribilho todos os dias? Homem e mulher falando a mesma língua, mas com sotaques e expressões diferentes.

O amor não afasta as dificuldades e tempestades, e o tempo passa e os filhos chegam.

Cinco anos de casados. Bodas de “Madeira”. Madeira marca um período em que são freqüentes as caras fechadas e impenetráveis como um pedaço de pau. A pressão aumenta. Vai haver tempestade. Descarregar a cólera. Explosão. O temporal desaba. Qualquer acontecimento é pretexto para descarregar a bílis.

Perda da saúde, morte de entes queridos, falta de dinheiro, beleza acabando, e os anos vão se passando. Agora são dez anos de casados.Bodas de “Estanho”. A menor faísca desencadeia estouros, parecidas com essas bombinhas amarradas uma às outras, acendida a primeira, esta, ao estourar, acende a segunda e assim por diante. Bum! Bum!  Faisca para todos os lados. Pá! Pá!….

Assim o tempo passa, e, com o tempo se adquire experiência. Vinte anos :”Bodas de Porcelana”.Vinte e cinco anos: “Bodas de Prata”. Cinquenta anos: ”Bodas de Ouro, etc…

Monogamia e monotonia são quase sinônimas. Em todas as vidas, há monotonia. O solteiro também se isola e sente cansaço de uma vida vazia. Os religiosos como Padres e Madres também sentem solidão, saudade da família, A obrigação da castidade é tão rigorosa para um Padre quanto à fidelidade para um marido, uma esposa.

Através de muitas tempestades, a vida conjugal consiste em conseguir fazer brilhar o arco-íris. Promessa de paz e de tranqüilidade.

O casamento é uma instituição divina, constituída no princípio, antes da formação da sociedade humana. O Criador fez o homem e dele tirou a mulher, e ordenou o casamento condição indispensável para perpetuar a raça humana. Deus deu ao homem uma adjutora igual a ele. Os laços da família não podem ser dissolvidos. A vista de Deus o tribunal civil não pode anular o casamento. As relações espirituais, entre Deus e o seu povo, são comparadas às de um esposo com a sua esposa.

Respeito mútuo. O lar seria um jardim fechado, regado e cuidado. Um abrigo onde a família se refugia para aprender a ser pai, a ser mãe. Um crescimento neste novo relacionamento onde tudo é desconhecido; aceitando o outro do seu jeito, e, adaptando-se com esta realidade na mutabilidade e particularidade, sem expor a sua intimidade para terceiros.

O ambiente cultural guerreia contra o casamento cristão, procurando denegrir ou diluir como instituição falida, sendo que esta instituição é divina. A família é o bem mais precioso.Se consolida com o tempo. A identidade de uma pessoa é formada dentro da família. O fortalecimento de um lar  , levarão os filhos para serem vitoriosos, edifícios construídos na Rocha.Mesmo nas lutas eles não se abalarão.

Marido e esposa. Papéis diferentes dentro do lar, mas cada um com o seu valor. Ambos caminham iguais. Ombro a ombro, lado a lado. Se um cai o outro levanta , sem condenar, mas sabendo perdoar.Somos seres falíveis.Somos humanos.

Eu sou do meu amado e ele é meu. Uma oração completa.

Casamento: respeito, amizade, necessidades, qualidades, sacrifícios,

, Liderança, paciência, silêncio. Aprenda a crescer juntos, de tal modo que estejam envolvidos para encarar desafios. Onde quer que tu me vás irei também. Onde quer que pousares , ali eu pousarei.

Saber trazer harmonia, paz, gozo. A essência da paz é dupla. Paz significa “estar unido com”, bem como” terminar com a hostilidade”. Nenhum marido ou esposa consegue fazer isso por simples força de vontade ou resolução, mas somente Deus os ajudará a alcançar o equilíbrio, a paz, a harmonia para o alicerce da construção de uma  família.Jesus Cristo é a Rocha, a Pedra Angular,o Prumo,O Sustentador, O Arquiteto para uma casa bem ajustada.Somente Deus poderá edificar o lar. Não existe outro caminho. Deus é o abençoador.Somente Ele é o Criador da vida ,e, somente Ele determinará quantos filhos você terá.A força do Espírito de Deus ,renovará sua energias.O Pai, O Filho e o Espírito Santo;um em três.O marido , a esposa, e a trindade divina;um em três.Somente assim serão vencedores.

Olhe primeiro para dentro de você, de maneira franca e leal e verás que não é perfeito (a). Derrube primeiro as suas barreiras, antes de querer remover as barreiras do outro.

A união só prevalecerá se entender o que o outro está passando, aceitar a pessoa como ela é. A vida não acaba e os sonhos não terminam com o casamento. Aprendendo juntos, de mãos dadas, comprometidos com a educação dos filhos.A vida é cheia de batalhas, e nenhum ser humano vence sozinho.Como o ferro afia o ferro, um ser humano também afia outro ser humano.Construir uma família é moldar as almas.

                                                 Pastora e Psicopedagoga  Monica Druzian.

About these ads

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s